Como instalar banco de dados MySQL no Centos 7

Atualizado: 15 de set.

Estamos chegando ao fim do nosso pequeno projeto para que pudéssemos entender o ciclo que o dado percorre até ele esteja pronto para ser analisado e nos gerar o valor necessário para tomada de decisão.


Apesar de ser algo relativamente simples, o que construímos até aqui, é muito comum nos depararmos com situações parecidas no dia a dia de trabalho, então este pequeno projeto pode lhe dar uma boa experiência, entendimento e servir como base para que você possa aprofundar seu conhecimento em diversos assuntos.

Antes de iniciar a instalação do Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) é bom conhecermos o que isso significa e o que é um banco de dados. Um SGBD nada mais é do que um software responsável por gerenciar os dados, é dele a tarefa de gerenciar o acesso, integridade, manipulação e organização de dados. Sistemas gerenciadores de bancos de dados geralmente trabalham com grandes volumes de dados e bancos relacionais trabalham com uma linguagem conhecida como SQL (Structured Query Language), estudaremos ela profundamente mais adiante, os softwares mais utilizados no mercado são: MariaDB, MySQL e PostgreSQL (plataformas open source) e Oracle (líder de mercado) e SQL Server nas plataformas pagas. Existem também os chamados bancos de dados não relacionais, mas não entraremos neste assunto por enquanto.


O SGBD escolhido para este projeto foi o MariaDB, que é um binary drop em substituição da mesma versão do MySQL. O MariaDB é mantido atualizado com a última versão do MySQL e irá funcionar exatamente como MySQL. Todos os comandos, interfaces, bibliotecas e APIs que existem no MySQL também existem no MariaDB, portanto usaremos este, mas em breve irei trazer um curso completo de MySQL, PostgreSQL e Oracle aqui na plataforma.


Instalação do banco de dados MariaDB no centos 7


Em sua máquina virtual que criamos no passo anterior "Como criar uma máquina virtual e instalar o sistema operacional"


Digite o seguinte comando:


yum install mariadb-server mariadb


Ele irá baixar os pacotes necessários e suas dependências para a instalação.


Digite y para prosseguir com a instalação.


Terminado a instalação, você deverá receber uma mensagem com a palavra “Complete!” conforme abaixo. Caso tenha alguma mensagem de erro, pare, leia, pesquise, coloque aqui no grupo o seu problema que irei te ajudar a resolver.


Agora vamos iniciar o serviço de banco de dados.

Digite o comando abaixo, pressione Enter e aguarde, ele não deve trazer nenhuma mensagem que o banco está no ar, veremos no próximo passo como verificar o status.


systemctl start mariadb


Para verificar o status do serviço digite o comando abaixo:


systemctl status mariadb


Verfique a terceira linha, o parametro Active, se estiver como (running) está ok.


Após iniciado o serviço, precisamos executar um script para configuração inicial do banco de dados.


Execute o comando mysql_secure_installation e digite Enter.


A primeira coisa que ele nos pede é a senha do usuário root do banco de dados, como ainda não temos uma, apenas digite Enter.


Após isso, será solicitado que você defina uma nova senha, escolha a opção Y e defina uma nova senha. Por questões de segurança, ele irá pedir que você defina uma senha segura, com caracteres maiúsculos, minúsculos, caracteres especiais e números. Digite a senha e anote para não esquecer.


Definido a senha, ele irá fazer outras perguntas e siga conforme as próximas instruções.


Deseja remover usuários anônimos do banco de dados? Digite n


Deseja desabilitar login remoto com usuário root? Digite n


Deseja remover o banco de dados de teste? Digite n


Deseja fazer um reload dos privilégios das tabelas? Digite y


Feito isso, o seu banco de dados está configurado e pronto para uso.


Digite o comando abaixo para habilitar o início automático do banco de dados na inicialização do sistema operacional.


systemctl enable mariadb.service


Teste a conexão ao banco de dados para garantir que está tudo certo. Execute o comando abaixo:


mysql -u root -p


Após isso digite a senha que foi definida nos passos anteriores e você estará conectado ao banco de dados.


Para listar as bases de dados em seu SGBD digite o comando abaixo:


show databases;


Como vimos, a instalação e configuração inicial é muito simples. Não indico usar estas configurações padrão em um ambiente de produção, isto serve apenas para ambientes de estudo e desenvolvimento, mas em breve nos cursos eu vou abordar de forma mais completa cada item.


Para finalizar o nosso projeto te convido a colocar a mão na massa e praticar o nosso primeiro desafio de banco de dados. Com o banco de dados instalado, vamos configurar uma ferramenta gráfica para acesso remoto (MySQL Workbench), iremos transferir para o servidor Linux um arquivo com dados, criaremos uma base de dados e iremos subir os dados para o nosso SGBD, analisar, limpar e processar os dados para análise. Parece pouco mas teremos ainda muito trabalho pela frente e te garanto que estamos apenas começando.


Quem está acompanhando o projeto desde o começo é possível que você tenha desenvolvido as seguintes habilidades:

  • Estudar de forma eficiente

  • Entender o conceito de virtualização, hardware, é capaz de criar sua própria máquina virtual

  • Entender conceitos básicos de sistema operacional Linux, instalação, configuração, comandos básicos

  • Entender conceitos básicos de bancos de dados relacional, sistemas gerenciadores de bancos de dados, instalar e configurar bancos de dados, criar tabelas, comandos básicos de SQL, carga de dados.

Bastante coisa não?! Espero que esteja animado para os próximos passos onde trarei cursos em todas as áreas que vimos até agora e irei aumentando a complexidade na medida em que os passos anteriores fiquem muito claros na cabeça de cada um, quem está chegando agora não tem problema, o conteúdo ficará sempre disponível para estudo e utilizaremos os grupos para tirar dúvidas, caso precise de ajuda não exite em me procurar.


Um abraço e Hands On!


Curso:

Unidade: Introdução a SQL: Consulta e gerenciamento de dados (Gratuito)


Referências:

https://mariadb.com/kb/en/documentation/




47 visualizações0 comentário